O Ministério da Cidadania informou que até 4 de junho 4.737 municípios já tinham aderido a equipamentos e recursos repassados ao Sistema Único de Assistência Social (Suas). O ministro Onyx Lorenzoni destacou, em reunião do Conselho do Governo Federal, a importância do Auxílio Emergencial, ao qual ele chamou de “gigantesca rede de proteção social”. Em 8 de maio e 8 de junho deste ano, a pasta repassou, via Fundo Nacional de Assistência Social (FNAS), R$ 1,2 bilhão para os gestores locais terem melhores condições de proteger a população mais vulnerável durante a pandemia.

Os recursos foram garantidos na Medida Provisória nº 953, publicada em 16 de abril, que abriu crédito extraordinário de R$ 2,5 bilhões para o Suas. O recurso é direcionado para o investimento em aquisição de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) para profissionais das unidades públicas de atendimento, e para a compra de alimentos, prioritariamente ricos em proteínas, para reforçar a alimentação de idosos e pessoas com deficiência atendidas no Serviço de Acolhimento Institucional.
O ministro da Cidadania Onyx Lorenzoni  explica que esses recursos vão dar condições para que os municípios coloquem em ação suas equipes, com combustível, capacidade de comunicação, aquisição de alimentos, equipamentos de proteção, entre outros. Ele destaca que os mais vulneráveis, idosos, acolhidos e desabrigados serão os mais beneficiados.

 Lorenzoni  afirma ainda que  o outro pilar desse programa é a alimentação, principalmente dos idosos, que é a população de maior risco, que estão nas ILPIs, as instituições de longa permanência. Vamos dar condições aos municípios, pelos próximos seis meses, para que possam adquirir alimentos e atender os asilos, orfanatos e todas as instituições de acolhimento, onde a pessoa passa um dia para fazer algumas refeições.

Até o dia  18 de junho, o Ministério da Cidadania já havia contabilizado 4.952 entes que realizaram os aceites referentes às metas propostas, o que representa 89% dos municípios e estados elegíveis.
Um terceiro repasse deve ser feito em 8 de julho. Para serem elegíveis a receber os equipamentos de proteção, os estados, os municípios e o Distrito Federal precisam ter em sua estrutura unidades do Suas, como CRAS, CREAS, Centro-Dia, Centro-Pop, Centros de Convivência e Unidades de Acolhimento. 

No caso da aquisição de alimentos, o requisito é que os municípios e os estados tenham Centros-Dia ou unidades de acolhimento para idosos ou pessoas com deficiência.