O prefeito Willian Lobo de Almeida,  anunciou na tarde de ontem, segunda-feira (13) , durante  adotadas até o momento no combate a pandemia do novo coranavírus  e que o comércio continuará fechado no município.

A entrevista que aconteceu no gabinete da Prefeitura, foi acompanhada pela Secretaria Municipal de Saúde, Daniela Resende Coelho, Tairises Silva Roque ( Epidemiologia) Amanda Silva Souza Penha (Vigilância em Saúde), do médico e presidente do Conselho Municipal de Saúde Joseph Freire.

O prefeito Willian avaliou que  o  isolamento social vem dando resultados positivos e é um forte aliado de Cataguases  no enfrentamento à pandemia do novo coronavírus. Ele aproveitou também para atualizar  informações sobre as providências que o município continua tomando diante da perspectiva de registros na cidade de casos confirmados do Covid-19.

“Estamos acompanhando  atentamente a evolução do quadro de suspeitos e ainda não temos em Cataguases, nenhum caso confirmado. Acreditamos que as medidas de isolamento estão contribuindo para que isso aconteça e seguimos o posicionamento do estado, que recomenda a continuidade da quarentena até que possamos ter um quadro melhor definido da pandemia”, disse o prefeito Willian.

Sobre os investimentos na área de saúde para o enfrentamento do Covid-19 em Cataguases, o prefeito anunciou que estará investindo cerca de   1 milhão de reais na compra de respiradores e outros materiais para ajudar na preparação do município no combate ao coronavírus.

A Secretária Municipal de Saúde, Daniela Coelho, informou que o caso de coronavírus noticiado como sendo em Cataguases, ocorreu na cidade onde o paciente trabalha e que o mesmo já foi curado e que não veio para o município.

Já o médico Joseph Freire alertou para que a população continue respeitando as determinações de isolamento social e sugeriu  que toda população faça o uso de máscara descartável. Ele disse ainda que o sistema de saúde do município não irá suportar casos simultâneos de contaminação de Covid-19. 

“Hoje, o Hospital de Cataguases, possui apenas 10 leitos de UTI e 7 já estão em uso com pacientes sendo atendidos com outras infermidades. Se tivermos de 3 a 5 casos simultâneos nosso sistema de saúde entrará em colapso”, disse o médico Joseph Freire.