Sem ter muito o que fazer, deputados e senadores do “centrão”, que ganhou peso e virou “Blocão” de 351 integrantes só na Câmara, a idéia de cancelar as eleições municipais previstas para outubro e prorrogar o mandato dos atuais prefeitos e vereadores. Parlamentares que participam do movimento, alegam que a crise do coronavírus inviabiliza a campanha eleitoral.

O “Blocão” pode aproveitar a PEC 56, de maio de 2019, que prorroga os mandatos municipais por dois anos para unificar as eleições no País.

A proposta que faz a alegria dos prefeitos e vereadores é de autoria do deputado Rogério Peninha Mendonça (MDB) –SC).

O movimento para prorrogaros mandatos dos prefeitos e vereadores alegam que, com o Covid-19, não há clima para se manter a eleição.

O problema é que a campanha eleitoral ainda depende de comícios e corpo-a-corpo, condições proibidas no combate ao coronavírus.


Ontem (22), o Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, durante a reunião por vídeoconferência com prefeitos. já havia sugerido o  cancelamento das eleições deste ano.

“Faço aqui até uma sugestão. Está na hora de o Congresso falar: adia, faz um mandato tampão desses vereadores e prefeitos. Eleição no meio do ano… uma tragédia, porque vai todo mundo querer fazer ação política”, afirmou.

A discussão sobre o adiamento das eleições é real e já vem acontecendo.