Centenas de  pessoas assistiram neste domingo (29) a 1ª Etapa do Campeonato Mineiro de Karatê – Circuito Zona da Mata, sediado em Cataguases.

A competição foi realizada no Ginásio Poliesportivo Max Baer e contou com a presença de cerca de 150 competidores de academias das cidades de Cataguases, Astlofo Dutra, Dona Euzébia, Divinésia, Ubá, Rodeiro, Viçosa, Conselheiro Lafaiete.

De acordo com os organizadores do campeonato, o Sensei José Caetano (faixa preta 5º Dan),  e a Sensei Madalena Lopes (faixa preta 3º Dan, árbitro estadual e nacional pela CBK ), ambos da academia Shidoryu Kan, filiada à Federação Mineira de Karatê, o principal objetivo foi divulgar a arte marcial na cidade e incentivar os jovens atletas que estão começando na modalidade a seguir em frente, em busca de medalhas em campeonatos espalhados pelo Brasil.

O 1º Circuito Zona da Mata de Karatê, contou com a presença do faixa preta 7º Dan, Sensei José Carlos de Godoi, presidente da Federação Mineira de Karatê e uma das principais autoridades do Karatê em Minas Gerais e no Brasil.

Na abertura do evento o Sensei Carlos de Godoi, disse que essa etapa do karatê em Cataguases abre uma nova porta para o desenvolvimento desde esporte olimpico no município e na Zona da Mata.
“Esse acontecimento esportivo é apenas uma vitrine do que o nosso esporte, o Karatê Do, pode trazer de benefícios para o professor, atleta, família e para o sociedade.


O prefeito Willian Lobo de Almeida que também prestigiou o campeonato ao lado do Secretário Municipal de Esporte, José Vitor, parabenizou os organizadores do evento, os atletas e afirmou que estará desde já trabalhando para que o ano que vem possa ser realizando  uma competição ainda maior envolvendo as cidades da região.

Outro prefeito presente no 1º Circuito Zona da Mata de Karatê, foi o chefe do excutivo do município Dona Euzébia, Manoel Franklin Rodrigues (o Nenzinho), incentivador do esporte e que compareceu com uma equipe de cerca de 50 atletas.

História do Karatê

O karatê é uma arte marcial japonesa que surgiu na ilha Okinawa. A história do karatê começa quando o monge indiano Bodhidarma caminha da Índia para China querendo fundar um mosteiro budista. Além dos conceitos de contemplação do budismo, Bodhidarma levou uma técnica de luta sem armas, com objetivo de manutenção da saúde e autodefesa, dando início as artes marciais.

Okinawa pertencia a China durante a dinastia Ming e o intercâmbio cultural foi inevitável. Após o final da dinastia Ming, Okinawa passa a ser dominada pelo Japão. Querendo evitar uma rebelião, os japoneses proíbem o uso de armas de fogo em Okinawa. A população começou a utilizar pés e mãos como forma de defesa, os mestres selecionavam os alunos e seus treinos eram secretos. A repressão da elite japonesa era tão grande que foi comparada com a perseguição a capoeira no Brasil Imperial.

No séc. XIX com a liberação do uso de armas de fogo, a história do karatê muda, a partir daí, o karatê começa a ser praticado com enfoque em educação física e fundamentação espiritual, sendo introduzido como educação física em 1905.

O principal responsável por popularizar o karatê fora de Okinawa foi o mestre Gichin Funakoshi. Em 1916 fez a primeira demonstração pública, na cidade de Kyoto, em 1921 faz uma apresentação para Hiroshita, o futuro imperador do Japão. Em 1923, o mestre Funakoshi se muda para Tóquio com intuito de propagar o karatê no Japão, sempre buscando formar homens como cidadãos úteis a sociedade.

Após a derrota japonesa na 2ª Guerra Mundial, as forças Norte Americanas dominaram o Japão e proibiram a prática do karatê. Porém, alguns alunos de Funakoshi convenceram que o karatê era um esporte inofensivo, além disso, alguns soldados americanos estavam interessados em aprender aquela nova arte marcial. Assim com a imigração japonesa, o karatê se propagou pelo mundo ganhando adeptos de várias nações do mundo.

O Karate no Brasil

O karatê chegou ao Brasil com os imigrantes japoneses, no ano de l908 com a colônia que se instalou no interior de São Paulo e na capital. Durante décadas, vindos da terra-mãe, os japoneses, dentre eles o professor Akamine, ensinavam a "arte da mão vazia" aos jovens nipônicos e aos poucos brasileiros que se interessavam.

Inicialmente a prática do karate-Dô era desenvolvida informalmente. Só em 1956 o professor Mitsuke Harada organizou a primeira academia na rua Quintino Bocaiúva, no centro da capital Paulista. Seguindo o exemplo de Harada, outros Mestres de Karatê fundaram suas academias: Juichi Sagara, em São Paulo; Yasutaka Tanaka, Sadamu Uriu, no Rio de Janeiro, Higashino em Brasília e Eisuku Oishi na Bahia.

O karate ganhou diversos adeptos a partir da fundação da Associação Brasileira de Karatê no ano de 1960, em São Paulo, pelo Professor Shikan Akamine.

Os precursores do karate no Brasil, por estilos, data da chegada ao Brasil e data do nascimento:

Shotokan

MITSUSUKI HARADA - chegou ao Brasil no ano de 1955, para trabalhar no Banco América do Sul, agência em São Paulo, e portava o 5º Dan outorgado diretamente pelo Criador do Estilo Shotokan Gichin Funakoshi. Nasceu na Manchúria em 1928, em 1948 entrou na Universidade Waseda.

JUICHI SAGARA - chegou ao Brasil no ano de 1957. Nasceu em Kanagawa/Japão no ano de 1934. Cursou a Universidade de Takudai, onde iniciou a prática do karate Shotokan. No Brasil, juntamente com Yassutaka Tanaka, Sadamu Uriu, e Tetsuma Higashino, todos colegas da Takudai, iniciaram na Vila Prudente em São Paulo de forma organizada o ensinamento da prática do karate.

EISUKE OISHI - em 1961 mudou-se para a Bahia o japonês Eisuki Oishi, 19 anos, que tinha conhecimento do karate, mesmo não sendo faixa preta, e que iniciou Denílson Caribe na prática do karate, sendo considerado o precursor do karate no estado da Bahia.

O fundador do estilo foi o Mestre Gichin Funakoshi (1868-1957)

Gojuryu

SEIICHI (Shikan) AKAMINE - chegou ao Brasil no ano de 1958 a convite da Okinawa Riukai para difundir o karate, portando a graduação de 8º Dan. Nasceu na cidade de Naha/Okinawa em 1920.
O fundador do estilo foi o Mestre Chojun Miyagi (1888-1953)
Wadoryu

KOJI TAKAMATSU - chegou ao Brasil no ano de 1956. Nasceu na cidade de Kakogawa/Japão em 1930. Cursou a Universidade de Agricultura de Tóquio.

TAKEO SUZUKI - chegou ao Brasil no ano de 1960 onde permaneceu até 1973. Nasceu na cidade de Tóquio/Japão em 1937, onde cursou a Universidade de Agricultura.

MICHIZO BUYO - chegou ao Brasil no ano de 1964. Nasceu na cidade de Okayama/Japão em 1940. Formado pela Universidade de Agricultura de Tóquio.

O fundador do estilo foi o Mestre Hironori Otsuka (1892/1982).

Shorin-Ryu

YOSHIHIDE SHINZATO - chegou ao Brasil em 1954. Nasceu na ilha de Okinawa/Japão em 1927. Em 25 de Janeiro de 1954 realizou uma demonstração de karate no parque do Ibirapuera em comemoração ao 4º Centenário da cidade de São Paulo.

O fundador do estilo foi o Mestre Choshin Chibana (1892/1969).

Kenyuryu

AKYO YOKOYAMA - chegou ao Brasil no ano 1965. Nasceu na cidade de Tóquio/Japão em 1942. Formado em ciências contábeis e administração.

CONFIRA OS VÍDEOS E FOTOS ABAIXO: