A juíza da 1ª Vara Cível da Comarca e Cataguases, Danielle Rodrigues da Silva, condenou o ex-prefeito de Cataguases, Cesinha Samor (PCdoB) por improbridade administrativa. Com a condenação publicada nesta quinta-feira (18), o ex-prefeito perde os  seus direitos políticos  por 3 anos e terá que pagar multa de dez vezes o valor de sua remuneração da época em que exerceu o mandato de prefeito. Cerca de 200 mil reais.


O ministério Público comprovou que durante a gestão comunista no muncípio, diversos cargos em que haviam contratados temporários exercendo funções permanentes não foram incluídos no edital de Concurso Público 001/2014, perpetuando-se a irregularidade. Também foram realizadas contratações de servidores em número superior àqueles aprovados em concurso, diversas admissões ocorridas nos anos 2018 e 2016, sem a realização de processo seletivo, além de diversas contratações temporárias realizadas para cargos regulares, de necessidade permanente.

Em sua argumentação condenatória, a juíza Danielle Rodrigues, afirma que existe vasta documentação no processo dando conta que todas as contratações desta natureza foram assinadas pelo ex-prefeito Cesinha, que não se pode negar que era de sua atenção as contratações realizadas e que o fez em desrespeito à regra do Princípio Público.

A decisão ainda cabe recurso.