Os servidores da prefeitura de Cataguases, representados pelo SINSERPU, aceitaram por uanimidade,  o reajuste salarial de 4,61%  proposto pelo executivo municipal. Porem, a ampla maioria dos servidores presentes rejeitaram a proposta de  reajuste no vale alimentação de R$ 370,00 para R$ 385,00.

A assembleia foi realizada na Câmara de Vereadores, na noite de quarta-feira (24), com a presença do presidente do Sinserpu, Carlos Silvério Silva Oliveira, da assessora jurídica do sindicato, a advogada Drª. Cristiane Aparecida Pereira Pinto, e diretores da entidade.
Além do reajuste salarial e o vale alimentação outras propostas enviadas pelo executivo municipal ao sindicato também foram debatidas  na reunião como a flexibilização da jornada de trabalho dos servidores, tendo como base o acordo coletivo, sendo facultado ao servidor firmar  acordo individual de trabalho como homologação do sindicato, a  redução do horário de almoço para até 30 minutos aos que possuem jornada de 8h diárias, bem como os que possuem jornada de 6h, mas que laboram 8h em decorrência de horas extras,  banco de horas para compensação de jornada de trabalho a pedido do servidor, não podendo ser imposto como forma de não pagamento de hora extra, a criação do PDV – Programa de Demissão Voluntária – por meio de projeto de lei a ser enviado à Câmara Municipal em até 03 (três) meses, com a participação do sindicato em sua elaboração, o uso de R$ 50,00 do ticket alimentação exclusivamente no Mercado Produtor da cidade.

Após as deliberações e sanadas as dúvidas, fora colocada em votação aberta cada proposição individualmente, sendo aprovado por unanimidade o reajuste de 4,61%  para todas as categorias, sendo que no caso do magistério será retroativa a janeiro devido à data-base estipulada por lei federal, na qual será escalonado até dezembro. Os servidores que tiveram o salário reajustado para o salário mínimo de R$ 998,00, receberão o reajuste referente à diferença, tendo o novo salário-base de R$ 1.009,50. Em relação à flexibilização da jornada de trabalho e a criação do PDV foram aprovadas por unanimidade. A proposta de reajuste do vale alimentação de R$ 370,00 para R$ 385,00 foi rejeitada pela maioria dos presentes, sendo apresentada pela assembleia uma contraproposta de R$ 385,00 até julho de 2019, e a partir de agosto passaria a ser de R$ 400,00. Sendo decidido, ainda, que nova assembleia será marcada caso haja nova proposta do Executivo, pois sendo aceita a contraproposta, a mesma já estará acatada pela assembleia

Em relação ao ticket alimentação ser usado exclusivamente no Mercado Produtor, a proposta foi rejeitada por todos os presentes, sendo levantada a proposta de convênio entre o Mercado Produtor e o Sindicato para o fornecimento de vales.